Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais

Uruguai: desmascarada a campanha fraudulenta da multinacional finlandesa UPM

Organizações sociais de Uruguai, Finlândia e outros países, juntamente com  profissionais de renome, apresentaram os resultados de pesquisas científicas realizadas nos últimos 15 anos acerca dos impactos das monoculturas de árvores sobre as pastagens, refutando a “maquiagem verde” da empresa UPM, que se anuncia como líder mundial na luta contra as mudanças climáticas, a defesa da biodiversidade e o manejo sustentável da água.
O principal negócio da multinacional de origem finlandesa é a produção de celulose a partir de suas plantações de eucalipto, que substituem o ecossistema da pradaria por monoculturas industriais de árvores exóticas. Além da expulsão das populações rurais, essas plantações afetam produções locais (soberania alimentar), solo (acidificação e perda de matéria orgânica, entre outros) e água (escassez em áreas adjacentes às plantações e poluição devido ao uso de pesticidas).

Leia – e subscreva – a carta aberta que está sendo apresentada a várias autoridades dos governos do Uruguai e da Finlândia, bem como às agências da ONU, e que denuncia a campanha fraudulenta da UPM.