Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais

IFS: um esquema de certificação da indústria florestal para a indústria florestal

A Iniciativa Florestal Sustentável- lançada em 1995 pela American Forest & Paper Association (AF&PA), a associação de comércio de madeira mais poderosa no mundo- abrange uma área de 40.485.830 ha nos Estados Unidos e no Canadá. Trata-se, essencialmente, de um esquema de certificação da indústria florestal para a indústria florestal. As companhias membro da AF&PA, que incluem as maiores madeireiras nos Estados Unidos e Canadá e os maiores distribuidores atacadistas de produtos madeireiros, são responsáveis por 82% dos fundos do IFS.

Com seu modelo de florestamento “cortar uma árvore, plantar uma árvore” o IFS está garantindo que a indústria madeireira sustente o fluxo de fibra mas não faz nada para sustentar os ecossistemas florestais e até permite a transformação de florestas em culturas de árvores.

Longe do Objetivo 4.1.4 de seu standard que exige “manejar a qualidade e a distribuição dos hábitats de flora e fauna e contribuir para a conservação da diversidade biológica, através do desenvolvimento e implementação de medidas em nível de paisagem e povoamento que promovam a diversidade de hábitats e a conservação de animais e plantas das florestas” a realidade é bem diferente.

As florestas temperadas do Sul dos EUA são algumas das florestas mais ricas biologicamente na América do Norte. Essas florestas estão sob o ataque de companhias aderidas à IFS. Nos últimos dez anos, companhias membro da IFS tais como International Paper (IP) têm expandido a produção de papel no Sul dos EUA, acelerando o desmatamento e a transformação de florestas nativas diversas em plantações de árvores de uma única espécie.

No Pântano Verde- parte da Eco- região Florestal Litorânea do Atlântico Médio, a IP tem transformado uma área de diversidade, de zona úmida natural florestada em uma monocultura de plantação de pinheiro. O manejo intensivo dessas plantações industriais de árvores (sulcagem, drenagem, corte e espargimento de herbicidas) tem degradado em forma significativa o hábitat de muitas espécies vegetais e animais nativas dessa área tais como a dionéia (dioneae muscipula), plantas carnívoras, pica- pau do penacho vermelho (picoides borealis) e waccamaw killifish (fundulus waccamensis).

No período de 1997 a 2000, estima-se que aproximadamente 225 toneladas de herbicidas- uma variedade de cerca de 22 marcas diferentes e misturas- têm sido espalhadas sobre a Planície Costeira da Carolina do Norte incluindo o Pântano Verde. Quando os fiscais que trabalham com a Divisão de Qualidade da Água da Carolina do Norte investigaram o uso de químicos da IP no Pântano Verde, encontraram que, “Com base neste trabalho de campo parece que esses herbicidas estão sendo amplamente usados na área sem considerar a presença de acéquias ou zonas úmidas permanentemente alagadas. Com base nessas observações de campo, a DWQ acredita que o espírito e a carta dos selos da EPA não foram seguidos e que esses herbicidas estão sendo aplicados nas águas superficiais.” (13 de julho de 2000).

A ONG americana Rainforest Action Network está liderando uma forte campanha para dizer “NÃO” à IFS, a qual- eles dizem- “nos EUA tem destruído a maior parte de nossas florestas primárias; tem levado centenas de peixes, vida selvagem e espécies vegetais à beira da extinção; tem prejudicado a qualidade da água; tem transformado florestas nativas biologicamente diversas em plantações de monoculturas de árvores; e agora está experimentando de forma imprudente com árvores geneticamente modificadas. A despeito disso tudo, a indústria madeireira pretende que as pessoas comprem madeira com um eco- rótulo que eles mesmos lhe deram. É o lobo vigilando o galinheiro. Os madeireiros chamam a isso de Iniciativa Florestal Sustentável, ou IFS. Nós o chamamos a Mesma Indústria Florestal de Sempre.”

Artigo baseado em informação obtida de: “Footprints in the forest. Current practice and future challenges in forest certification”, FERN, 2004; http://www.fern.org/media/documents/document_1890_1900.pdf; “International Paper In The Southern U.S.”, http://www.dontbuysfi.com/reports/IPSFI.pdf; “Take Action”, RAN, http://www.dontbuysfi.com/action/