Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais

Ação Urgente – Ao Governo do Equador: contra uma dupla perseguição

Carta modelo a ser enviada para:

Ao PRESIDENTE DO ECUADOR
rafael.correa@presidencia.gob.ec

Ao Ministro del Ambiente
walter.garcia@ambiente.gob.ec,
wgarcia@ambiente.gob.ec,

Ao Ministro del Interior
fuentesd@outlook.com

C/C a
presidencia@accionecologica.org

Ao Governo do Equador: contra uma dupla perseguição
21 de dezembro de 2016

Ao Presidente do Equador, Dr. Rafael Correa,

Pelo presente, queremos transmitir nossa preocupação com o avanço da mineraçao em larga escala no território Shuar, onde a comunidade Nanknits, em Morona Santiago, foi expulsa em agosto de 2016 para permitir a construção de um campo de mineração pela empresa Chinesa Explorcobres S.A. Sabe-se que este projeto de mineração prossegue sem consulta prévia nem consentimento das comunidades afetadas e que as comunidades Shuar têm apresentado vários recursos legais, sem serem ouvidas por seu governo.

Nos últimos dias, frente à reivindicação da comunidade Shuar, os níveis do conflito com a empresa transnacional de mineração aumentaram, sendo que já há um morto e vários feridos. No link cidadão semanal de 17 de dezembro, o Sr. tem desqualificado aos indígenas declarando que ” são grupos paramilitares e semi criminosos …” Além disso, o discurso de criminalização foi acompanhado pelo decreto de Estado de Exceção e a militarização imediata dos territórios Shuar, para o qual o seu governo lançou uma verdadeira perseguição contra líderes e membros das comunidades, numa clara mostra de violência que costuma existir em torno dos grandes projetos de mineração.

Neste contexto de violação de direitos humanos, o governo tem lançado há pouco também uma segunda perseguição contra a ONG Acción Ecológica, conhecida nacional- e internacionalmente por sua defesa dos direitos coletivos dos povos e os direitos da natureza, ameaçando fechar e dissolver a entidade, sob pressão da empresa transnacional Chinesa e por causa de seu apoio ao povo Shuar.

Repudiamos a violência relacionada às atividades de mineração praticada pelo governo equatoriano, e somos solidarios com a luta do povo Shuar e com a defesa dos direitos humanos de Acción Ecológica, exigindo a cessação imediata de esta dupla perseguição.