Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais

Camarões: A maldição do óleo de dendê: poluição, desapropriações e concentração de terras

Camerun

As populações das plantações de dendê (palma) da Société des Palmeraies du Cameroun (Socapalm) travam uma batalha total para fazer respeitar seus direitos violados impunemente. No entanto, a gigante agroindustrial da produção de óleo de dendê, controlada pelo Grupo Bolloré, estabeleceu grandes plantações no litoral, no centro e no sul do país. Com mais de dois mil habitantes, Mbonjo vive da agricultura de subsistência e da pesca em pequena escala. Às vezes, porém, a safra excedente é vendida em mercados próximos. Nos últimos anos, a população trabalhadora não consegue mais se dedicar a suas atividades agrícolas, e  vive cada dia como se fosse o último. “Nós não temos espaço suficiente para a agricultura, porque somos vítimas de uma expropriação violenta da nossa terra. A Socapalm disse que não temos mais nada. Só estamos pedindo espaços”, disse Sua Majestade Martin Mbongo. Além disso, o grupo olloré é dono da SOCFIN, a empresa responsável pela destruição de aldeias e as violações dos direitos humanos na Nigéria.

Leia o artigo completo aqui (em francês):
http://cameroonwebnews.com/2014/08/27/cameroun-mbonjo-la-malediction-de-lhuile-de-palme-enquete/#sthash.oIE54fCY.dpuf

Leia a entrevista do WRM com um residente local da Nigéria, Sunny Ajele, explicando a quantidade de devastação e criminalização que a empresa trouxe para as vidas dessa população: http://wrm.org.uy/pt/artigos-do-boletim-do-wrm/secao1/nigeria-okomu-oil-palm-company-destruindo-as-comunidades-para-expandir-o-dende/