Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais

Honduras: O país mais mortal do mundo para o ativismo ambiental

Mais de 120 pessoas foram mortas em Honduras desde 2009 por enfrentar empresas que tomam terras e destroem florestas, segundo um relatório publicado em janeiro de 2017 pela Global Witness. O relatório homenageia a defensora dos direitos humanos Berta Cáceres, assassinada em 2 de março de 2016, quando homens armados invadiram sua casa no meio da noite e a mataram. Berta Cáceres se mobilizou contra a barragem da hidrelétrica de Agua Zarca, na terra de sua comunidade, em Intibucá, no oeste de Honduras, que ameaçava uma fonte de água vital e sagrada para o povo indígena Lenca.O relatório está disponível em inglês em

https://www.globalwitness.org/en/campaigns/environmental-activists/honduras-deadliest-country-world-environmental-activism / e em espanhol em

https://www.globalwitness.org/documents/18726/Defenders_Honduras_full_report_Spanish_spreads.pdf

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *