Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais




WRM bulletins

Boletim Nro 62 – Setembro 2002

O TEMA CENTRAL DESTE BOLETIM: OS POVOS INDÍGENAS

Os povos indígenas são os custódios das florestas. Ninguém mais do que eles tem interesse em assegurar a preservação de florestas que são seu lar, parte integrante de sua cultura e fonte de sustento. Embora em todos os números anteriores do boletim do WRM tenham sido tratadas muitas das lutas dos povos indígenas em favor das florestas, decidimos dedicar a totalidade deste número a essa questão, dando ênfase especial aos problemas enfrentados pelos povos indígenas e às soluções atualmente propostas e implementadas por eles para garantir o reconhecimento de seus direitos, como primeiro passo _ embora essencial _ para uma abordagem séria da atual crise das florestas.

O presente número foi elaborado em estreita parceria com o Forest Peoples Programme, que atua, juntamente com Fern, como Escritório do WRM no Norte, e com outras pessoas, integrantes de organizações de povos indígenas, ou defensoras dos direitos dos povos indígenas. Independentemente da autoria dos artigos, eles refletem as esperanças e lutas dos próprios povos indígenas e a importância da colaboração externa para atingir seus objetivos. Esperamos que este boletim contribua para que mais pessoas e organizações preocupadas com a preservação das florestas percebam o papel fundamental que desempenham, nesse sentido, os povos indígenas, e, conseqüentemente, incrementem seu apoio, para defender o direito desses povos de continuar sendo custódios da floresta.

Também aspiramos a que o presente número preste aos ativistas das florestas um maior esclarecimento quanto aos motivos pelos quais consideramos a defesa dos direitos humanos uma questão tão crucial para deter os processos de desmatamento. Aquilo que exigem os povos indígenas é que sejam respeitados seus direitos de posse e controle de suas terras e territórios, de aplicar a sua lei tradicional, de aceitar ou rejeitar os projetos de desenvolvimento planejados para suas áreas, de autodeterminação. O respeito por esses direitos não é apenas uma questão de justiça, mas, também, reverterá no fortalecimento dos povos indígenas na defesa daquilo que lhes pertence: as florestas.

NOSSA OPINIÃO

LUTAS LOCAIS E NOTÍCIAS

GERAL